segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Terror ????????


Jumpscare nada. Sou medrosa mesmo, mas isso não quer dizer que eu não seja exigente. Alguns diretores e roteiristas realmente -acredite ou não- acham que nos marcam com seus sobrenaturais. Sinceramente? Saturada estou de personagens feios se contorcendo e sustos previsíveis com tensão 0. O gênero terror veio para nos deixar perturbados, não só durante o filme, mas principalmente após o mesmo. Só que na verdade, o que fica para nós é a decepção.
Lembrando dos mais antigos, que vieram para inovar e acabaram fazendo muito mais, acabamos refletindo. O que é Atividade Paranormal perto de A Bruxa de Blair (o 1º pelamorideus)? O Exorcista comparado aos possuídos interpretados hoje em dia? Psicose!!! Tão incrível que ninguém, até hoje, conseguiu TENTAR se igualar à originalidade da trama. 
Como eu sempre digo por aqui, realmente precisamos de inovação cada vez mais. Na era do psicológico, onde poucos andam ganhando, é de se comemorar uma produção que realmente nos surpreenda. Entretanto, ainda existem as apostas, na maioria das vezes, ou quase sempre, arriscadas. Se é que me entendem, algumas até crendo em continuações de tramas que já não estavam dando certo. Realmente não sei mais. Se não vier para nos impactar, melhor ficar por ai mesmo. Aliás, já disse Martin Luther King: "Toda hora é hora de fazer o que é certo". Perceptível que não se aplica a nossa realidade. 

Aquele abraço!

2 comentários: